GM BLOG

Faltam uns botões no meu teclado
Data: 29.09.2017


 

 

Salve salve Metin2!! GM Griphyon aqui. Como estão vocês nessa cansativa e trabalhosa semana?

Eu to de boas, suavão mesmo, 100% no batidão da força interior, serião...

 

 

 

 

MAS, a semana ainda não acabou e a guerra está longe do fim!

 

 

 

 

Como diria Davi Donizeti: Não importa quantas vezes você caia. O que fará toda diferença é quantas vezes você será capaz de erguer-se novamente.

 

Ou aquele provérbio japonês que quase ninguém sabe de onde vem aquela levantada a mais: Caia sete vezes; levante-se oito.

Afinal, se eu caí sete vezes, eu só posso levantar sete vezes também, certo?

Não, para poder cair e se levantar pelo menos uma vez você já tem que ter se levantado da sua cama no dia e isso, meus amigos, para quem já teve alguns problemas reais na vida, faz toda a diferença.

(Os GMs andam meio filósofos de buteco ultimamente, né?)

 

 

 

 

E foi aí que no meio desse turbilhão de tretas do dia a dia que me toquei que o blog da semana era meu. Fui juntar as informações necessárias e comecei a receber as más notícias. Não posso falar das novas atualizações do jogo ainda, não posso falar de um tema bem polêmico que eu queria a princípio, não posso falar mal de uns orientais que eu gostaria muito.....é, sobre o que falarei então?

 

Comecei a rodar os fórums e dentro do jogo com meu char pessoal, jogando um pouco e caçando assunto. (Mano, os caras jogam quase sempre comigo que num fazem a mínima ideia de que sou eu ali, mwahahaha)

E aí eu vi que tem um assunto que anda aparecendo mais vezes no fórum e no jogo, que giram todas, basicamente, em torno da mesma falta de informação: Como funcionam as atualizações do Metin2?

 

 

 

 

Que assunto ruim de lidar, veio!

Porque, para o meu lado, eu uma hora vou topar com algo que eu não tenho permissão para falar e isso vai deixar minha explicação incompleta. E também, porque é algo que eu acredito que, se houver o mínimo de pesquisa de quem tem essas dúvidas, eles chegarão na resposta.

 

MAS, talvez eu ache isso porque eu vejo esse esquema todo dia e para mim parece fácil. Talvez para quem não tem esse costume não seja tão óbvio assim. Além disso, me entristece o número de pessoas que não fazem pesquisas sobre nada em suas vidas...

 

Então, lá vou eu (LÁ-VOU-EU), arrumar um jeito de me ferrar entrar nesse campo minado de proibições para tentar explicar uma coisa ou outra sobre como as atualizações do jogo são publicadas.

 

 

 

 

Começa assim: O Game Designer da desenvolvedora do jogo tá La sentadinho na mesa dele pensando em uma das coisa que ele QUER colocar dentro do jogo numa próxima atualização. Tá lá feliz, planejando o conteúdo, programando as primeiras  funções e tals.

Aì chega o capeta o Gerente de Produto da desenvolvedora (conhecido como PM, Product Manager em inglês) e fala algo como:

- Ow mano, deu ruim! Sabe aquela atualização passada horrível sobre o crítico que a gente mandou pros nossos publicadores colocarem no jogo? Então. Os jogadores desses dois países aqui (fala uns países de bandeira mais verde e outro de bandeira com três cores) tão chiando muito no fórum e no jogo, tá caindo faturamento e tudo mais que há de ruim. Os GMs desses países já entraram em contato conosco umas 30 vezes várias vezes reportando o mal recebimento da atualização e sugerindo mudanças. Podemos fazer essas mudanças?

 

Aí o game designer olha, junto com sua galera, as sugestões enviadas e as reclamações e olha para o mapa dele.

Dos, sei lá, 19 países que tem o jogo dele (puro chute), apenas dois estão reclamando da atualização. Os outros, até agora, nada reportado.

Aí ele se pergunta: Continuo trabalhando naquele conteúdo novo que quero colocar e acho que será muito legal ou paro tudo que to fazendo, gasto tempo estudando os arquivos vendo o que posso ou não fazer e faço uma atualização de mudança para alegrar pouco mais de 10% do meu público?

 

 

 

 

Mano, essa é fácil de prever, né?

Ele vai continuar trabalhando no que ele estava fazendo antes.

 

 

 

 

E aí entramos no primeiro ponto que queria colocar nessa história.

Se nenhum outro país se juntar a esses dois reclamantes e com isso aumentar o número de gente reclamando sobre o assunto, o pessoal desses dois países pode cansar de chorar, os GMs podem mandar e-mail todo dia cobrando uma solução, podem haver vídeos, gráficos ou dados “provando” que a atualização é ruim, qualquer coisa que eles façam mesmo, eles ainda serão aqueles 10% apenas e as chances de, com uma equipe pequena, os desenvolvedores quererem gastar tempo fazendo uma alteração, só para agradar essa galerinha, é extremamente baixa. Pois eles tem que pensar como um todo e sabem que não dá para agradar todo mundo. E como um todo, 10% ainda não tem muito impacto.

 

Aí o GMs pode ficar pistola do jeito que quiser, recebendo a crítica dos jogadores e repassando para a desenvolvedora. A desenvolvedora vai falar que está analisando o caso (te lembram algo?), vão falar que não vão fazer, pois não veem que a atualização foi mal recebida (porque a maioria gigante dos outros jogadores mundiais tá de boas jogando) e/ou, a longo prazo, vai parar de responder os e-mails de reclamação dos GMs, simples assim.

Ah, vamos lá então falar com o chefe desses caras? Ele também pode não responde ou quando responde diz para você tratar esses assuntos com o PM (O cara que não ta mais respondendo e-mail sobre o assunto, mas os outros ele responde. Ao ponto de, se você mandar no mesmo e-mail um assunto diferente e a reclamação, o cara responde o e-mail só respondendo o outro assunto, não a reclamação).

E aí?

 

 

 

 

Então, SIM, números fazem TODA diferença. Não importam o tamanho de nossos esforços, nós ainda somos uma pequena porcentagem do globo todo e nosso poder só se estende até aí. Acima disso, precisamos da ajuda de mais públicos que pensem como nós também.

 

Mas vamos supor que o número de gente descontente com a atualização vá aumentando e outros países começam a reclamar da atualização também.

Agora, dos 19 países, por exemplo, já tem 12 reclamando. A galera que não gostou da atualização já é maioria do público.

 

Aí o PM volta na mesa do game designer e da galerinha que coordena os conteúdos e mostra esse novo número pra eles. Agora o game designer tem que pensar:

- Atendo o pedidos dessa galera toda ou deixo a atualização ali, porque ela será útil para um futuro conteúdo, porque eu sou sádico e assim desejo fazer ou simplesmente porque estou com preguiça?

 

 

 

 

Se ele é um cara legal, que manja dos paranauês e não quer ser demitido, ele vai tomar a decisão que não vai afundar o jogo, fazendo a galera parar de jogar ou gastar com o jogo.

Vamos supor que essa decisão, na visão dele, seja atender o que a galerona ta pedindo.

Aí sim ele vai lá e lança um patch de correção da atualização, voltando atrás na parte que a galera não curtiu ou fazendo um balanceamento  mais justo das coisas dessa atualização, de acordo com o que ele achar que será melhor para o sistema do jogo e suas futuras atualizações.

 

E SÓ ENTÃO os jogadores terão a atualização que não curtiram sendo alterada a favor deles.

E olha que ainda pode ser que apareçam jogadores de um país inteiro reclamando que essa atualização foi alterada, pois eles tinham gostado do jeito que estava mesmo. (Parece brincadeira, né? Mas acontece DEMAIS!)

 

Aí o game designer, que parou o trampo dele para mexer numa atualização que já tinha sido publicada, fica assim:

 

 

 

 

Então, resumindo a ópera.

Não é uma questão de quantas vezes nós cobramos a desenvolvedora sobre um assunto (e mesmo assim cobramos muito), não é uma questão de quão bem nós argumentamos ou lutamos pelo que os jogadores querem (damos sempre o nosso melhor nisso).

É uma questão de números!

“Não importa o quanto você se importa, algumas pessoas simplesmente não se importam.”

Para alguém que tem que lidar com um público enorme, não há alguém ali no meio do público cuja opinião valha mais do que a de outro. Ou seja, se não tiver gente o suficiente apoiando a mesma ideia que você, você pode ser o mestre da diplomacia e da eloquência, um deus das planilhas e dados, um tremendo pé no saco que não sai do pé dos caras, mas nada disso irá adiantar.

Sua força de vontade, não importa o quão grande, só valerá por uma pessoa, que é você mesmo.

 

Aí eu percebo que faltam uns botões no meu teclado. Os botões:

- Faça minha opinião valer mais do que a dos outros

- Acelere o tempo de resposta da desenvolvedora

- Me faça ser visto como alguém que entende mais do jogo do que os donos dele

- Todos concordam comigo

- EU sou a maioria

- Dominar o mundo

 

Viu o azar? Num tenho um teclado bom assim comigo. Então, tenho que conseguir as coisas na raça mesmo, tudo no manual.

 

Fora isso, há os “coringas” do contato com a desenvolvedora. Tais como:

 

-Porque nos servidores dos países X, Y e Z tem tal item e vocês nunca o mandam para o nosso servidor?

-Porque os itens X, Y e Z podem ser vendidos na loja desses países e no nosso não?

-Porque tal item é proibida a venda em loja de jogador, não dá para vender nem dropar se ele não causaria impacto se fizesse tudo isso?

-Porque o preço desse item é tão alto, sendo que ele não serve quase para nada?

-Porque um item que precisa ser usado aos MILHARES tem um preço tão alto assim?

 

E muitas outras perguntas.

Elas são “coringas” porque são coisas que a resposta da desenvolvedora muda a cada época, faz pouco sentido e eles acreditam piamente e teimosamente que faz sentido ou eles simplesmente não respondem (Lembra dos casos que falei antes sobre pararem de responder e-mails sobre um assunto específico? Então...)

 

E se eles não me derem uma resposta satisfatória ou sequer derem alguma resposta...o que eu respondo para os jogadores?

 

 

 

 

Num é fácil, brother!

 

Ah é então!?

BELEZA!! Vou escrever um e-mail GIGANTE falando todas minhas mágoas e problemas com esses caras, encaminhar para TODO mundo da gerência minha e dele, da diretoria, colocar até os caras do marketing!!!

Aí pode ser que eu cause uma discussão enorme, que possa causar um desentendimento entre os patrões que possa gerar, depois de mais umas fases de merda voando discussões, o rompimento do contrato do jogo.

E aí, amigo, num haveria mais jogo para nós brigarmos por ele, simplesmente porque eu não tive a paciência com uma situação difícil e tive pressa.

 

Você pode até se iludir, achando que na mão de X ou Y galera o jogo passaria por menos problemas, mas não se esqueça que, por mais que essa turma tenha mudado, a desenvolvedora será a mesma.

Só olhar o fórum dos outros servidores oficiais que você verá que, pode até mudar o assunto, mas o teor das reclamações são iguais e a frustração, quando há, é igual. (acredite, tem públicos que passam muito bem por cima de adversidades por aí).

 

 

 

 

Na cabeça de vocês alguns devem estar pensando que eu detesto a desenvolvedora e quero tacar a culpa de tudo nela. Mas eu nem posso fazer isso.

Apesar de eu ter dito muito de como acontecem as coisas, com qualquer jogo desse porte, eu não posso julgar as desenvolvedoras que agem assim, por um simples motivo: Eu não sei de tudo pelo que eles passam.

 

Pode ser que todo esse cenário se explique por alguma diretriz que eles estão seguindo e eu não vejo hoje. Pode ser que eles tem dificuldades bem mais profundas ou técnicas para fazer algumas coisas que explique algumas demoras ou “ignoradas” que a gente toma.

Pode até mesmo ser que essa reação deles é devido a casos antigos e/ou com outra galera que antes enchia o saco deles por coisa boba e agora eles subiram esses padrões atuais, fazendo eu ter que lidar com uma diretriz da qual não fui responsável pelo aparecimento dela.

 

Resumindo, se eu não sei o suficiente, não posso julgar.

 

Falando tudo isso pode parecer que esse tipo de contato seja uma linha de guerra tenebrosa, aonde voa tiro pra todo lado e o esculacho come solto. Mas não é.

Graças a Odin, nosso contato com a desenvolvedora é educado, saudável e conseguimos conversar sobre bastante coisa com eles sem nenhum tipo de acaloramento na conversa a anos. Só estou dizendo que, mesmo sendo algo legal, algumas coisas acontecem.

 

Então, não é batendo o pé mais forte que vamos conseguir nossos objetivos, galera. É aquela frase: “Don’t work hard. Work intelligent.”.

Ou, em tradução livre: Não trabalhe duro. Trabalhe inteligente.

(ó o filósofo de buteco de novo)

 

 

 

 

Mano, olhei para cima agora e preciso falar: Desculpa pelo tamanho do texto!

HAHAHAHAHA

 

 

 

 

Mas, manos, falei muita coisa aqui para vocês, heim. Tomara que eu não tenha pisado em muitas “minas” ao longo do campo.

Vou parar por aqui antes que eu tenha que publicar um livro sobre esse assunto. (tenho matéria o suficiente pra isso, hein, hahahaha)

 

GM Griphyon saindo, povo lindo!

FUI!!

 

 

 

 

Atenciosamente,

Equipe Metin2 - Ongame